27.1.09

4 comentários:

m.b.m disse...

Obrigada e volte sempre.

Eu, não raras vezes, sigo a linha da sua história e gosto da sua falta de timidez.

MBM.

Carlos Milho disse...

até eu, que não sou da família, já verti uma lágrima...

Anónimo disse...

todas estas páginas me fascinam,cada letra, cada encontro de parágfaros que leio.mas esta, meu tio, esta toca-me lá no fundo. e suspiro. e choro. na verdade, choro muito...sim. porque somos genuínos e temos uma alma grande...

desta vez não resisti...não contenho uma lágrima.

obrigada. muito obrigada por tudo.

(este espaço está cada vez melhor)

um abraço de ré...

marta

pin gente disse...

não conhecia o texto escolhido pela marta. adorei... revi-me muito (neste momento revi-me demais) nas palavras de ary dos santos.

beijos a todos
luísa